Luiz Carlos Lacerda 

O diretor, roteirista e produtor atuou como assistente de Nelson Pereira dos Santos em diversos filmes de Jurandyr Noronha e de Roberto Pires. No decorrer de sua carreira, participou da produção de longas-metragens notáveis, tais como "Mãos Vazias" (1970), "O Princípio do Prazer" (1979), "Leila Diniz" (1987), "For All" (1997), "Viva Sapato!" (2004), "Casa 9" (2011), "A Mulher de Longe" (2012), "Introdução à Música do Sangue" (2017), "O Que Seria Deste Mundo Sem Paixão?" (2019) e "Nelson Filma o Rio" (2021). Em médias-metragens, destaca-se por obras como "A Morte de Narciso/Sobre Alair Gomes, Precursor do Nu Masculino na Fotografia Brasileira" (2005), "Esta Pintura Dispensa Flores/Sobre o Trabalho do Artista Victor Arruda" (2008), "Diário de Aquário/O Living Theater no Brasil" (2010) e "Festa do Divino Espírito Santo de Paraty" (2017). Sua contribuição inclui curtas e programas abordando personalidades da cultura brasileira e criação de obras ficcionais, como "Acendedor de Lampiões" (1980) e "Vida Vertiginosa" (2010). Em parceria com Clarice Lispector, coescreveu o roteiro do curta "O Ovo" (1974) e várias séries documentais para a televisão.

Além de seu papel como professor na Universidade Estácio de Sá (1999/2005), na Escola Internacional de Cinema de San Antonio (Cuba, 1992/1995) e na Escola de Cinema Darcy Ribeiro (2019/2020), assumiu a função de Assessor de Roteiros dos Projetos de Graduação do Curso de Cinema da Faculdade de Artes do Paraná desde 2006. Facilitou oficinas de Roteiro e Realização em mostras de cinema, incluindo Tiradentes (1997-2019), Ouro Preto (2006-2016), CineDocumenta em Ipatinga/Minas e Festival Internacional de Curtas do Rio, entre outros.

Na área de produção executiva, desempenhou um papel fundamental em novelas e séries da TV Globo, assim como em 15 longas-metragens. Lecionou na Escola de Cinema Darcy Ribeiro (2019/2020), sendo também membro do Conselho do Museu Nacional de Belas Artes (2018/2021) e da Associação Brasileira dos Cineastas, onde foi um de seus fundadores em 1973. Produziu séries documentais notáveis, como "Retratos Brasileiros", "Notícias de Lá", "Interior/Dia", "Enciclopédia do Samba" e "Atelier do Artista", além da ficção "Rua do Sobe e Desce, Número que Desaparece" para o Canal Brasil/Globosat (exibidos em 2020). O documentário "Nelson Filma o Rio" (2021) foi apresentado no Festival Internacional do Rio. O profissional tem diversos roteiros inéditos em seu currículo, como "O Boca de Fogo" (adaptação do romance "O Bom Crioulo" de Adolfo Caminha), "Glória" (biografia da atriz Darlene Glória), "Nísia" (sobre Nísia Floresta, feminista do século XIX) e "No Meio do Caminho Tinha uma Pedra" (uma história drummondiana). Publicou a biografia da atriz Leila Diniz (Ed. Record, 1987) e teve sua própria biografia escrita por Alfredo Sternheim para a Coleção Aplauso (2007). Exerceu o papel de Produtor Executivo na TV Globo (1983/1984 e 1990/1992) e contribuiu para cerca de 15 filmes de renomados cineastas, como Nelson P. dos Santos, Joaquim Pedro de Andrade, Gustavo Dahl, Antonio C. Fontoura, Mário Carneiro, Arnaldo Jabor, Hugo Carvana, Walther Lima Junior, Fábio Barreto e Sérgio Resende.

Em 2021, lançou o documentário "Nelson Filma o Rio", exibido no Festival de Cinema do Rio, e foi responsável pelo roteiro do longa "O Livro de João", adaptação de um romance de Rosário Fusco. Como autor, publicou poemas em suplementos literários e antologias desde os anos 60, além dos livros "Os Sais da Lembrança" (2013) e "Reis de Paus" (2017). Atualmente, está prestes a lançar "O Labirinto Febril" e "Clara Ovulação: O Amor".

Luiz Carlos Lacerda - Cursos Ministrados

Filtros

Encontre o curso desejado usando o filtro abaixo, ou continue navegando para visualizar todos.

Veja toda a nossa gama de Cursos!


[frontend][label_floater_lpd_accept]Gerenciar cookiesRejeitarAceitar